ADMIRAÇÃO GERAL - Parte III

May 31, 2019

 

Em 28 de setembro do mesmo ano do exílio, Dom Pedro II sofre a dura perda da Imperatriz D. Thereza Christina que morrera após um ataque cardíaco fulminante no quarto de hotel onde estavam hospedados.

Com 64 anos completos ainda na viajem que trouxera a Família Imperial para Lisboa, Dom Pedro II, após a morte da Imperatriz, mudara-se para Paris onde ficaria mais perto de amigos.

Vivia com dificuldades financeiras, porém com a dignidade de um homem justo e sempre rodeado de amigos. Como disse o Rei David: “Era jovem e envelheci, e nunca vi um homem justo esquecido, tampouco seus descendentes pedirem pão”. (Salmos, 37:25).

O Professor de linguística da Universidade Hebraica afirmara que:“a cultura do Imperador era assunto de toda a Europa”.

Dois anos haviam passado desde a morte da Imperatriz, uma tosse seca definhava o Imperador que acometido de uma pneumonia aguda que lhe tomara todo o pulmão esquerdo já não mais deixava seu quarto de hotel, recebendo somente a visita de alguns amigos mais chegados.

Finalmente, aos05 de dezembro de 1891, num modesto quarto do hotel Beldford de Paris, morria um estudante.

Dom Pedro de Alcântara, aos 65 anos, juntara-se aos seus na eternidade.

A perda estremeceu o Mundo, por toda parte noticiava-se a morte do grande Imperador do Brasil. Os mais aclamados jornais do mundo registravam a perda.

O “The WeeklyRegister” relatou:

“Ele mais parecia um poeta ou um sábio do que um Imperador, mas se lhe tivesse sido dada a oportunidade de concretizar seus vários projetos, sem dúvida teria feito do Brasil um dos países mais ricos do Novo Mundo”.

 

Please reload

Compartilhe
Tag Cloud

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload