A ABOLIÇÃO DA ESCRAVATURA - Parte I

May 24, 2019

A Abolição da escravatura terá sido, talvez, a maior obra de Dom Pedro II.

Democrático e liberal, logo percebera que o processo abolicionista deveria ser introduzido pouco a pouco no Brasil de modo a evitar a explosão de uma guerra civil como ocorrera em outros países cuja abolição surgira por imediata imposição governamental.

O Brasil, embora Império, constituía-se por quatro Poderes: Executivo, Legislativo, Judiciário e Moderador (o Imperador), chegando as eleições diretas para escolha de certos cargos.

Assim, Dom Pedro II, desferiu longa e penosa batalha política nas Câmaras, contra os partidos escravocratas, com escopo de aprovar consciente e legislativamente a lei de sua iniciativa que aboliria de vez a escravatura.

O Imperador conseguiu então, sempre junto de seus aliados do partido abolicionista que era marcado por ilustrespensadores como Eusébio de Queiróz, aprovar, inicialmente, a Lei que proibiu o tráfico negreiro, limitando à propriedade servil aos escravos e filhos de escravos do Brasil.

Em seguida, após não diferente intensa batalha, conseguiu aprovação da lei que dava liberdade aos filhos dos escravos e depois a que libertava os escravos aos sessenta anos, minando estrutural e pacientemente a escravatura.

Com toda esta luta o Imperador ficara muito enfermo epara melhor recuperação seus médicos recomendaram que ele deixasse o País em férias.

Acatando as prescrições, o Imperador viajara ao exterior deixando a frente da regência do Brasil sua filha a Princesa Isabel.

Porém, nestas férias, o Imperador, debilitado de tantas lutas políticas que lhe consumiam o intelecto numa verdadeira disputa de forças para alcançar a abolição da escravidão, vira seu estado de saúde piorar.

 

Please reload

Compartilhe
Tag Cloud

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload