VIAGENS: EXTERIOR E TERRA SANTA - Parte II

May 27, 2019

Apresentando-se sempre com a costumeira simplicidade que lhe era característica, Dom Pedro II, conquistou posições de destaque como em sua viagem de 1876 quando em visita a Rússia participou do congresso de orientalistas da universidade de São Petesburgo, sendo-lhe concedido o título de membro de honra.

Logo que as recepções, os hinos e banquetes se produziam para glorificar a Dom Pedro II, ele apressava-se a declarar que era apenas Pedro de Alcântara. Quando os horários dos caminhos de ferro, os regulamentos de bibliotecas, ou a familiaridade dos cidadãos o pretendiam tratar de Pedro de Alcântara, ele passava a mostrar que era D. Pedro II.

Quando de visita aos Estados Unidos D. Pedro II, dispensou a recepção de uma banda do Gabinete governamental que foi ao porto recebe-lo e antes de atravessar o rio pagou a passagem da barca para após passear num vulgar carro alugado que pagou com seus próprios recursos.

Trouxe de suas viagens enormes fontes de cultura que contribuiriam significativamente para o desenvolvimento do Brasil e criticou todos os estados europeus que não investiam em educação, empregando seus escassos recursos em empreendimentos fúteis.

Assim, Dom Pedro II, elevou o desacreditado Brasil a condição de Colosso Mundial fomentando nele o desenvolvimento cultural através de inúmeras bolsas de estudos nacionais e no exterior que formaram advogados, agrônomos, engenheiros, médicos, músicos, pintores, etc.

 

Please reload

Compartilhe
Tag Cloud

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload