A GUERRA ENTRE PORTUGAL E ESPANHA

April 15, 2019

Começou a guerra entre Portugal e Espanha para uma sublevação geral das populações. Junto com tropas brasileiras saídas do Pará, estavam os vasos de guerra portugueses, aos quais se reuniu uma corveta inglesa.

Caçados como animais no Velho Mundo, marranos, protestantes e judeus, foram então favorecidos pelas novas crises europeias entre Portugal e Espanha que ganhara novos desdobramentos.

Temorosa em manter sua independência, a corte portuguesa se viu compelida a aliar-se novamente à Inglaterra através da parceria mercantil que mudou sua severa política clerical para atender as novas demandas inglesas envoltas por um protestantismo latente.

No tratado chamado de “Tratado da Aliança e Amizade”, celebrado entre esses países, Portugal e Inglaterra, ficou estabelecido que todas as religiões seriam permitidas no Brasil e que ninguém poderia ser perseguido por motivo de religião, uma vez que fosse respeitado o Estado e não se ofendesse a moral pública. Ditava o Decreto Real em seu artigo XII:

A religião católica apostólica romana continuará a ser a religião do Império.

Os vassalos de sua Majestade Britânica não serão molestados por causa de sua Religião.

Todas as religiões serão permitidas em casas para isso determinadas, sem forma alguma exterior de Templo e semelhantes a casa de habitação.

Ninguém pode ser perseguido por motivo de religião, uma vez que respeite o Estado e não ofenda a moral pública.

Em 16 de junho de 1815 o Brasil é alçado a categoria de reino, e a antiga monarquia portuguesa tomava o nome de Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves.

No ano de 1816, por morte de sua mãe, D. Maria I, o príncipe regente foi aclamado Rei, sob o nome de D. João VI. Com seu retorno a Europa em 1821, deixa no Brasil o príncipe D. Pedro, herdeiro da Coroa, com o título de Príncipe regente do Reino do Brasil.

 

 

 

 

Please reload

Compartilhe
Tag Cloud

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload